A Dieguez

avatarDIEGUEZ2015Em 1935, durante as Olimpíadas de Berlim, em vez de a raça ariana mostrar a que veio, foram os negros americanos que quebraram vários recordes.

No ano seguinte, bem longe da Alemanha, mais precisamente em Campos dos Goytacazes, o espanhol Alfredo Dieguez inspirou-se nos Jogos Olímpicos e lançou na Avenida Sete de Setembro, no Boulevard Francisco de Paula Carneiro, a casa Olímpica – que vendia roupas masculinas e artigos esportivos. Ao contrário dos atletas alemães, o espanhol se deu bem.

A casa Olímpica, que começou em uma pequena loja de 30m², prosperou, chegando a ter uma loja de 400m² no melhor ponto comercial de Campos.

Em 1978 trocou de bandeira, preferindo usar o sobrenome do seu criador. Nascia então a marca DIEGUEZ.

Mas o espírito olímpico que inspirou o jovem Alfredo em 1936 continuou. E passou para a 2ª geração, como no pique daqueles revezamentos do atletismo. Uma segunda geração que já prepara o bastão para a terceira. Se não quebraram recordes, alcançaram as metas e continuam suando a camisa. Camisa, calças e bermudas que hoje fabricam, lavam e distribuem para 1.490 lojas e para as principais grifes do país.